Acervo Familiar

Daniela Sallet conviveu com Giselda Castro e veio daí o desejo de realização o documentário Substantivo Feminino:

“A Carmen Crochemore, então colega de trabalho na TV Assembleia e que é nora de Giselda, me apresentou a ela. Acabei conhecendo de perto as realizações das duas ativistas e me apaixonando pela ideia de contar em um documentário o que foi feito.”

Todo o acervo da família Castro foi colocado à disposição para pesquisas. Desde manuscritos da época da fundação da Ação Democrática Feminina Gaúcha (ADFG), em 1964, até fotografias de família e objetos pessoais.

Anúncios